início do conteúdo

MULHER, PREVINA-SE.

Publicado por: Reitoria / 11 de Outubro de 2017 às 10:20

O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação desenfreada de células anormais da glândula mamária, que formam um tumor. Há vários tipos de câncer de mama; alguns têm desenvolvimento rápido, enquanto outros são mais lentos.


Para o Brasil, em 2016, segundo estimativa mais recente do INCA, eram esperados 57.960 novos casos de câncer de mama. Sendo o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo, depois do câncer de pele não melanoma, o câncer de mama responde por cerca de 25% dos casos novos a cada ano. Especificamente no Brasil, esse percentual é um pouco mais elevado e chega a 28,1%. No país, desconsiderando os tumores de pele não melanoma, esse tipo de câncer é o mais frequente nas mulheres das Regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste.

 


Qualifica-se a prevenção como primária e secundária. A prevenção primária visa evitar que a doença ocorra, prevenir o desenvolvimento inicial de uma neoplasia ou de sua lesão precursora através da redução ou não exposição a agentes causais ou a fatores de riscos conhecidos, pressupondo-se uma identificação antecipada. A prevenção secundária do câncer de mama, também conhecida como diagnóstico precoce, consiste na detecção de um câncer subclínico, através de algum método diagnóstico. Em resumo, busca-se reverter, deter ou ao menos retardaro progresso da neoplasia. A eficiência da prevenção secundária se vale de certas características da doença e da precocidade de sua descoberta na diminuição da morbidade e da mortalidade por um determinado câncer, reduzindo a sua prevalência (número total de casos na população).

 


É importante que as mulheres façam o autoexame durante o banho, ao trocar de roupa ou em outra ocasião na qual se sintam confortáveis para isso, pois a descoberta casual de pequenas alterações mamárias dispensa técnica específica.


Os principais sinais e sintomas do câncer de mama são:

Caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor;
Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja;
Alterações no bico do peito (mamilo);
Pequenos nódulos na região embaixo dos braços (axilas) ou no pescoço;
Saída espontânea de líquido dos mamilos.

As mulheres devem procurar imediatamente um serviço para avaliação diagnóstica, ao identificarem alterações persistentes nas mamas. Entretanto, alertamos que tais alterações podem não ser sinais da doença.

Existe tratamento para câncer de mama e o Ministério da Saúde oferece atendimento por meio do Sistema Único de Saúde, o SUS.

Fonte: http://www.inca.gov.br/outubro -rosa/outubro-rosa.asp

Neste mês de outubro, o Núcleo de Saúde, Segurança e Qualidade de Vida no Trabalho promoverá ações que visam chamar a atenção da comunidade do IFMT para a ocorrência, a prevenção e o tratamento do câncer de mama, patologia que afeta as mulheres física, emocional e socialmente, se não lhes for dada a devida atenção.

Trate isso seriamente.

Participe da campanha de prevenção e combate ao câncer de mama.

início do rodapé

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso

Avenida Senador Filinto Müller, 953 - Bairro: Quilombo - CEP: 78043-409

Telefone: (65) 3616-4100

Cuiabá/MT